Banner 728x90..png

Como ter controle financeiro da sua empresa em tempos de crise

É a realidade normal das empresas passar por alguns momentos de turbulência, mas o que vemos hoje é um cenário destoante de outros – crise econômica causada pela pandemia do vírus COVID-19. Em momentos como esse, o papel da gestão financeira para a sobrevivência do negócio fica cada vez mais claro. Visando auxiliar o controle da gestão financeira da sua empresa, seguem algumas medidas a serem tomadas para lidar com as problemáticas causadas pela atual crise:

  1. Organização

É um erro comum dos empreendedores misturar as contas pessoais com as contas da empresa. Porém, considerando o contexto, faz-se necessário ainda mais a separação dessas contas para organização do controle financeiro. Dessa forma, é preciso mapear e organizar as entradas e saídas financeiras da empresa durante esse período. Todas as receitas, despesas, estoque e caixa precisam ser lançados corretamente e acompanhados diariamente. Mesmo que as receitas da empresa tenham diminuído, precisam ser documentadas pois as despesas continuarão e o resultado do fluxo de caixa terá que retratar a situação real do negócio. Além ajudar o gestor a visualizar com maior facilidade todos os custos e despesas fixas e variáveis que a empresa possui, o mapeamento e organização das contas, ajudará a realizar possíveis cortes ou diminuições de gastos.

2.Planejamento de orçamento e Estabelecimento de metas

Após organizar o fluxo de caixa, é necessário verificar o orçamento da empresa e, considerando os meses anteriores e cenário atual, realizar uma projeção de desembolsos para os próximos meses. Com a projeção de desembolsos, o gestor pode analisar, com base em evidências, as possíveis medidas que podem ser tomadas para reduzir os gastos futuros. Com base na projeção de desembolsos, a empresa terá conhecimento sobre as saídas financeiras dos próximos meses e poderá realizar um planejamento de metas de gastos para que não ultrapasse o orçamento planejado.

3. Renegociação de dívidas

O ideal é que os compromissos com os fornecedores sejam honrados, principalmente com relação aos pedidos já firmados. Para os próximos pedidos, é preciso analisar o estado do estoque atual e das vendas da empresa. Caso a empresa possua dívidas com fornecedores, esse é o momento para tentar uma renegociação das dívidas, prolongando os prazos de pagamentos. Da mesma forma, negociar com os clientes inadimplentes a antecipação dos pagamentos, adiantam-se os recebimentos e postergam-se os pagamentos, beneficiando o fluxo de caixa da empresa.

4. Impostos, financiamentos e linhas de crédito

O Governo Federal já anunciou diversas medidas para adiar o pagamento de alguns impostos em benefício dos empresários durante a quarentena. Além disso, algumas medidas de liberação de crédito e facilitação de financiamentos estão sendo incentivadas pelo Governo Federal e oferecidas pelos bancos. (Confira essas e outras medidas em nossos posts anteriores ou na aba de “Notícias” em nosso site.)

É possível também, caso seja identificada a necessidade, realizar a antecipação dos recebíveis com o objetivo de honrar pendências mais urgentes. É válido salientar que, para realizar a antecipação dos recebíveis, bem como solicitação de empréstimos e financiamentos, o gestor da empresa e o responsável pelo setor financeiro devem realizar análises com bases em dados concretos para identificar a real necessidade.

5. Planejamento Financeiro

Um estudo realizado pelo Intuit Quickbooks revelou que mais de 70% das pequenas e médias empresas não têm planejamento financeiro previsto para períodos de crise. A economia do mundo inteiro foi afetada pelo período de isolamento causado pelo vírus COVID-19, mas o impacto causado nas pequenas e médias empresas foi determinante para a sobrevivência ou não dessas. Dessa forma fica clara a importância da organização se utilizar de um controle financeiro bem estruturado, acompanhado diariamente e, principalmente, prezar pela preparação para lidar com momentos de crises, nas quais a reserva de emergência é essencial.

Para estabelecer uma reserva de emergência é preciso que a organização tenha um planejamento financeiro eficiente. Dependendo do impacto econômico, a reserva de emergência permitirá que a empresa passe pelos momentos de crise sem comprometer a sua sobrevivência.

Em resumo:

  1. Organize suas contas de receitas e desembolsos e verifique a possibilidade de cortar ou diminuir os gastos;

  2. Atualize e acompanhe o fluxo de caixa diariamente. Após análise do fluxo de caixa, planeje o orçamento para os próximos meses. Estabeleça metas de gastos para auxiliar esse processo.

  3. Adiante os recebimentos, postergue os pagamentos e renegocie as dívidas;

  4. Informe-se sobre as medidas tomadas pelo governo federal em benefício das empresas;

  5. Estruture e realize um bom planejamento financeiro e, em um momento mais oportuno, preze por guardar uma reserva de emergência para lidar com os momentos de crise.

ASSINE NOSSA

NEWSLETTER

SEMANAL

Acesse o mapa de nosso site

  • LinkedIn
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter

Formações

Modelo de Gestão por Resultados ® - MGR

Copyright © 2019 Arcanjo & Company. Todos os direitos reservados. Arcanjo Consultoria Empresarial e Desenvolvimento Humano Ltda. CNPJ: 20.772.110/0001-89.

Avenida Governador Agamenon Magalhães, 2936, sala 1303, Espinheiro, Recife - Pernambuco CEP 52020-000.