top of page

3 maneiras de precificar seu produto



Neste artigo, apresentamos três maneiras de precificar o seu produto. A primeira delas é com base nos competidores. Imagine uma empresa em fase de implantação, que não possui histórico de custos, despesas e uma marca forte no mercado. Normalmente, esse tipo de empresa opta por determinar o preço dos seus produtos com base no preço praticado pelos concorrentes, o que faz sentido, dado que a faixa de preço praticado pelos concorrentes é normalmente a faixa de preço que os clientes estão dispostos a pagar. Essa é a forma mais comum de as empresas determinarem o preço de venda de seus produtos.


A segunda forma leva em consideração os custos e as despesas operacionais. Considere que a mesma empresa do exemplo anterior está operando no mercado há 3 anos e possui um histórico de dados e informações. Ao calcular o seu ponto de equilíbrio, percebe-se que ele é muito baixo. Isso significa que ao praticar o preço do mercado e ter um ponto de equilíbrio baixo esta empresa possui uma margem de lucro superior. Isso é importante, pois a partir deste conhecimento ela pode tomar duas decisões: (1) manter o preço atual e continuar ganhando uma margem de lucro superior considerando o volume de vendas atual. (2) reduzir um pouco o preço do produto - levando em consideração a elasticidade de preço e a sensibilidade dos clientes ao preço – visando gerar uma lucratividade maior através do ganho de escala. Não custa lembrar que decisões como estas requerem uma análise crítica com base em dados e informações confiáveis.


Por outro lado, esta empresa pode descobrir que ao praticar o preço de mercado o seu ponto de equilíbrio é muito alto, deixando uma pequena margem de lucro para cobrir os seus custos e despesas operacionais. Neste caso, a empresa também pode tomar 2 decisões: (1) aumentar o preço - o que pode fazer com que ela perca competitividade ao oferecer o produto com um preço superior ao praticado pelo mercado ou (2) reduzir os custos e as despesas operacionais para continuar se mantendo competitiva.


A terceira forma consiste em precificar o produto com base na percepção de valor do cliente. Chamamos esse tipo de estratégia como Bens de Veblen: a demanda é proporcional ao preço elevado, uma contradição com a lei da procura e oferta. Um exemplo do nosso tempo são os produtos da Apple. Produzidos em larga escala, com custos de produção semelhantes aos dos concorrentes, com preços superiores ao praticado pelo mercado e ainda assim, possuem alta demanda gerada pela percepção de valor que os clientes possuem do seu produto. Obviamente, as empresas que conseguem implementar esse tipo de estratégia estão no mercado há bastante tempo e possuem muito mais do que um marketing forte, possuem uma proposta de valor forte.


É importante entender que não existe a melhor forma de precificar o seu produto. É vital compreender o momento que a empresa está vivendo e analisar se ela possui dados e informações confiáveis para tomar as melhores decisões de precificação possíveis.

Commenti


ASSINE NOSSA

NEWSLETTER

SEMANAL

bottom of page